Skip to content

O Estado Mais Forte

21 de julho de 2015

“O estado simplesmente não se mostrou forte o suficiente, levando o capitalismo global a adaptar-se, seja na figura do capitalismo de estado, seja do socialismo do capital.”

Pode-se entender daí que o Estado (comunista), que CAIU, levou “o capitalismo global a adaptar-se”, isto é, o “capitalismo” (não existe, o Mensaleiro-mor Marx adotou a palavra de outro autor para criar um ente que não tem uma grandeza física para representá-lo), que PERMANECEU VIVO, sofreu adaptações …. para o quê? No quê o “capitalismo” se adaptou?

Adaptação é a palavra chave para a EVOLUÇÃO: evoluem os que se adaptam. Se o Estado deveria ser MAIS FORTE, então seriam MENOS ADAPTÁVEL, o que prova a impossibilidade de EVOLUIR.

Ora, um “sistema econômico e político” (o comunismo) que não pode se adaptar e morre apenas cumpriu sua missão.

Querer impor e implantar o mesmo sistema depois de mais de 74 anos e esperar resultados diferentes é a definição de doença mental.

Dizer agora, mais de 70 anos depois de “levantar os muros” que você não é do tipo que o teria levantado então, é negar a realidade de TODOS os que estava lá e LEVANTARAM o muro. Os que discordavam MORRERAM, e cabe aqui lembrar o modo com que FORAM EXTINTOS: a FOME, o HOLODOMOR de 1932/33, em que Stálin (o deus comunista) EXTERMINOU 25% da população da Ucrânia – 7.000.000 de seres humanos – pela FOME.

Hitler era humano no extermínio dos judeus: matava com tiro na nuca ou gás indolor. Hitler matou 6.000.000 de judeus em 12 anos de guerra, Stálin matou 7.000.000 de Ucranianos em um INVERNO.

Lembrando, também, que Stálin e Hitler eram ALIADOS na invasão da Polônia e nutriam o mesmo ódio e repugnância pelos poloneses, dentre outros povos a que o Menaleiro-mor Marx se referia como baratas ou ratos.

Não podemos esquecer que os comunistas e nazistas não se diferenciam no socialismo que adotam, mas na prática política: um é internacionalista e o outro nacionalista, no mais, são idênticos.

Lênin inventou os campos de concentração e Stálin vendeu o projeto para Htiler (entregou os projetos para Göebels em abril de 1939, em Moscou), para o sucesso do Novo Homem na Europa.

Aparentemente, se o Estado fosse MAIS FORTE o “capitalismo” não seria de de Estado nem Socialista. Cabe perguntar: qual o “capitalismo” que existiria se o Estado Soviético fosse FORTE SUFICIENTE?

Não me parece que a taxonomia baseada em renda (salário) usada pelo Mensaleiro-mor Marx para inventar o “capitalismo” seja relacionada com qualquer aspecto da realidade.

O VALOR de MERCADO de um produto ou serviço evoluiu com a informação e educação das pessoas. O MERCADO, aquela PRAÇA onde as trocas eram feitas nos primórdios do comércio, agora só existe (ou quase) nas memórias (dispositivos de armazenamento de dados digitais) dos computadores.

Mas uma informação NÃO MUDOU em todos os mais de, talvez, 10.000 anos de MERCADO: o DESEJO de comprar vs a NECESSIDADE de ter.

Qualquer que seja a DECISÃO LIVRE do tomador, somente ele pagará pela escolha e assumirá a responsabilidade e as conseqüências do ato.

E a única condição para a existência do MERCADO é a LIBERDADE DE AÇÃO e de DECISÃO do ofertante E do tomador.

Como a LIBERDADE deve ser dos dois, é um sistema aberto, em que estas vontades podem se ajustar às condições de cada um.

A simples menção da ideia de haver uma regra para fazer isto acaba com a condição sine quanon do MERCADO: a LIBERDADE.

E LIBERDADE não é algo que o Estado DÁ ou PROVÊ, mas é a CONDIÇÃO DE SER DEIXADO LIVRE, isto é, o Estado ou qualquer outra pessoa ou ente NÃO PODE CONSTRANGER a condição de SER DEIXADO LIVRE.

Difícil ser romântico quando se quer constranger a LIBERDADE de alguém, de um modo mais sutil do que o Estado Forte ou o Estado Ainda Mais Forte.

Ao Estado cabe, unicamente, a obrigação e função de DEIXAR LIVRES as pessoas.

Tudo o mais a tal da “sociedade civil organizada” pode assumir, na defesa dos interesses das pessoas.

IDEOLOGIAS

Costumo dizer que não tenho uma ideologia, tento viver a vida de acordo com um eco-sistema de ideias para a Liberdade.

ALMOÇO GRÁTIS

Afirmar que “lutas” poderão proporcionar tudo de graça, sem custo e disponível para todos, é retomar a “ideia” do comunismo do século XIX, que não conseguia respostas para perguntas que já, à época, eram mal formuladas, com vistas a obter um resultado diferente, contando que será diferente porque é em outro tempo.

Afirmar que “Só as lutas existentes e embrionárias por direitos, pela moradia, tarifa zero, cultura viva, minorias (que no conjunto são todo mundo)” é enganar as pessoas ignorantes e iletradas (que acabam sendo eleitos presidentes) com o mesmo discurso comunista (internacional-socialista e nacional-socialista) prometendo a todos fornecer o que nenhum tem mérito para fazer, logo, não tem mérito para receber.

Ninguém tem direito à moradia, à salário, à saúde pública. Isto não são DIREITOS, são CAPACIDADES, e dependem do mérito de cada um que os deseje.

Se roubar o dinheiro de alguém que o tenha para “garantir o direito de moradia” para alguém que não a tenha é HONESTO, MORALMENTE e ETICAMENTE aceitável, qualquer intervenção na vida privada e na economia privada será aceitável, e esta é a mais pura definição de totalitarismo.

A invenção da “ação afirmativa”, como a invenção da “identidade de gênero”, que não existem mas encerram conceitos que o Decálogo de Lênin já previa como “ação afirmativa” para DESTRUIR o CAPITALISMO, se presta unicamente para promover a inflação de mediocridade – ao ponto de instalar no Brasil uma OCLOCRACIA -, ao ponto de tornar uma frase sem objeto direto em discurso letrado: “renda, consumo, ambientais, mobilidade urbana, direito à cidade, produção do comum, bem viver — só essas forças podem pautar e determinar uma agenda positiva.”

Isto é uma lista de presentes para um Papai Noel Político, a Agenda do Queremismo.

Aparentemente, socialistas e comunistas estão sem rumo e sem conteúdo, pois tudo o que foi dito e prescrito se desmanchou no ar.

Se há uma direção para ir agora – na linha ideológica em que o comunismo se plantou, direita, centro e esquerda -, é na direção do LIBERALISMO.

Então, provando que nunca houve uma segunda via, porque alguém iria escutar um comunista se eles não entendem nada de LIBERALISMO?

Se entendessem, teriam entendido no início e o comunismo nunca teria existido. Entendendo agora, porque confiar justamente naqueles que trairiam qualquer um para implantar uma ditadura sanguinária?

Se não existe a linha, então para quê e porquê um comunista seria relevante?

Anúncios
No comments yet

Deixe uma resposta. Participe do debate em http://www.subsistencia.org/mailman/listinfo/plbr_subsistencia.org/.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

MAC, iOS & Linux

Suporte Remoto - Instalação - Segurança de Dados - Computadores e Acessórios

The Savvy Sister

Simple changes for healthy living

Tech World

Yet another tech blog

Ceticismo Político

Análise política para adultos

Falando em Justiça Fiscal...

Espaço de discussão e promoção da Justiça Fiscal no Brasil

Eight to Late

Sensemaking and Analytics for Organizations

C.c

COISAeCOUSA

Moved by Freedom - Powered by Standards

A weblog by Charles-H. Schulz.

Hildegard Angel

Pode não ser a melhor opinião, pode não ser a sua opinião, mas esta é uma coluna com opinião!

Existential Type

Thoughts from an existential type.

Vijay's Tech Encounters

My Encounters with Hardware and Software

Life of a Geek Admin

The Adventures of a True Geek Administrator

The PBX Blog

Collaboration, evolved.

Logiscon

Consultoria Logística, Treinamento e Cursos

Instituto Liberal

Problemas Sociais - Soluções Liberais

Agência Liberal de Notícias Brasil

Porque notícias também devem ter ideias

%d blogueiros gostam disto: