Skip to content

Mandela foi progressista?

30 de setembro de 2014

Mandela teve as mesmas associações que o Mensaleiro da Silva e a camarada Estela: comunistas. E apoiou o terrorismo islâmico.

A questão básica é se a nação está sob opressão totalitária. Mas a opção “alternativa” pelo comunismo é totalitária. A guerra revolucionária ainda é necessária em alguns países africanos, e, talvez, se algum povo árabe se rebelar contra Maomé.

Nos EUA a guerra revolucionária foi para garantir os DIREITOS INDIVIDUAIS e PROPRIEDADE PRIVADA, e teve base filosófica no LIBERALISMO.

E esta é a opção possível aqui: LIBERALISMO.

Mas não pode ser com as “propostas” dos pretensos liberais que estão “vendendo seu peixe” “liberal”.

Precisamos de uma trincheira onde LIBERAIS e aqueles que concordem com a hegemonia LIBERAL possam se encontrar e elaborar as propostas que os UNAM, E as que os SEPAREM, e tratá-las, uma de cada vez.

Uma vez no poder, os LIBERAIS poderão ampliar sua base de apoio político com os partidos políticos de base liberal e cada grupo poderá seguir seu caminho.

Por isto o convite para participar da Lista de Distribuição de Correio em http://subsistencia.org/mailman/admin/plbr_subsistencia.org/.

Precisamos começar.

Uma das razões pelas quais abandonei todas as redes sociais é que não são sociais, e nas redes, o PRODUTO é VOCÊ.

Política ainda é corpo-a-corpo, a internet é ferramenta de complementação. Mas está sendo usada como base de formação política. Pode colaborar, mas a inanição política é o maior resultado da ação da rede. Não há debate, a maioria quer ser lido mas não quer ler ninguém; na rede vê-se apenas mobilização de um Admirável Gado Novo, NasRuas a mugir palavras de desordem política em PROL dos próprios – ou inconfessáveis – interesses PROS de sempre.

O discurso da Constituinte APENAS para a reforma política é a saída comunista para enganar todo mundo e criar monstros totalitários no lugar de partidos políticos. Em 1988 os comunistas não queriam uma constituinte exclusiva, pois tinham menos de 7% do eleitorado, agora querem, porque estão infiltrados no Estado e na Academia.

O que mostra que neste tempo todo o povo não foi educado no assunto e a política passou a ser tema proibido. Quando você fala a palavra “socialista” – ou comunista – numa reunião social é veladamente censurado.

Precisamos da atitude de MUDAR – o que equivale a mudar a si próprio – para começar a mudança. Tem de ser construída, não pode ser ganha nem patrocinada.

Anúncios
No comments yet

Deixe uma resposta. Participe do debate em http://www.subsistencia.org/mailman/listinfo/plbr_subsistencia.org/.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

MAC, iOS & Linux

Suporte Remoto - Instalação - Segurança de Dados - Computadores e Acessórios

The Savvy Sister

Simple changes for healthy living

Tech World

Yet another tech blog

Ceticismo Político

Análise política para adultos

Falando em Justiça Fiscal...

Espaço de discussão e promoção da Justiça Fiscal no Brasil

Eight to Late

Sensemaking and Analytics for Organizations

C.c

COISAeCOUSA

Moved by Freedom - Powered by Standards

A weblog by Charles-H. Schulz.

Hildegard Angel

Pode não ser a melhor opinião, pode não ser a sua opinião, mas esta é uma coluna com opinião!

Existential Type

Thoughts from an existential type.

Vijay's Tech Encounters

My Encounters with Hardware and Software

Life of a Geek Admin

The Adventures of a True Geek Administrator

The PBX Blog

Collaboration, evolved.

Logiscon

Consultoria Logística, Treinamento e Cursos

Instituto Liberal

Problemas Sociais - Soluções Liberais

Agência Liberal de Notícias Brasil

Porque notícias também devem ter ideias

%d blogueiros gostam disto: